fbpx

Escuta ativa: o que é essa técnica e como desenvolvê-la nas relações?

Escuta ativa o que é essa técnica e como desenvolvê-la nas relações

A capacidade de se relacionar é uma característica natural dos seres humanos. Nós nos comunicamos diariamente, tanto na esfera pessoal, como no ambiente profissional. Mas nem sempre compreendemos integralmente o que as pessoas querem dizer (e vice-versa). Como podemos resolver essa falha comunicacional?

O segredo é desenvolver a técnica da escuta ativa, ou seja, uma pratica que investiga com curiosidade o que o outro está expressando. Esse é um conceito de comunicação generosa e envolve tanto comunicação verbal como a não-verbal. Afinal, nos comunicamos por palavras e também por gestos.

Vivemos em uma sociedade cada vez mais acelerada, com muita informação e compromissos. Tais características não nos permitem desconectar e focar somente na pessoa com quem estamos conversando. É comum encontrar quem já começa um diálogo pensando em como contestá-lo e finalizá-lo.

Escutar ativamente vai na contramão dessa realidade. Inclusive, é uma prova de amor porque você privilegia o que o outro está dizendo. E quem não gosta de ser ouvido genuinamente? Por esse motivo, ela viabiliza o sucesso de relações saudáveis, que são tão importantes para o nosso bem-estar.

 

A importância da escuta ativa nas relações

 

A importância da escuta ativa nas relações

 

Uma das necessidades do ser humano é receber atenção do seu interlocutor durante uma conversa. Só por esse fator, é imprescindível que você escute o outro ativamente. Assim, você vai conseguir uma comunicação mais amigável. Demonstrar interesse vai criar uma liga de relacionamento natural.

Com a escuta ativa, você entende o objetivo do outro. Em uma empresa, por exemplo, você consegue compreender a linha de raciocínio dos seus pares, seja um chefe ou subordinados. Recentemente, recebi um convite para treinar a equipe de uma empresa e preparei o conteúdo de acordo com o que o dono da empresa precisava passar aos seus colaboradores. No final, ele me agradeceu por eu “parecer ter entrado na cabeça dele”, mas, na verdade, apenas exercitei a minha escuta ativa com ele.

Já na esfera pessoal, escutar ativamente está ligado ao carinho e ao amor. Dentro do nosso próprio lar, por exemplo, estreitamos laços somente ao ouvir genuinamente nossos filhos, companheiro e outros familiares. Você mesmo, em diversos momentos, quer que alguém que lhe escute com os ouvidos, mas também com o olhar, com o sorriso e um abraço.

 

Como exercitar a escuta ativa?

 

Como exercitar a escuta ativa?

 

Já compreendemos como a escuta ativa interfere positivamente em nossas relações. Mas como desenvolvê-la no cotidiano? Exercícios diários podem nos ajudar a colocar em prática essa técnica em nossas rotinas pessoais e profissionais.

  • Espere o outro concluir o raciocínio dele

Deixe que o seu interlocutor expresse tudo o que ele precisa falar. O primeiro passo de exercitar a escuta ativa é exatamente ouvir o que está sendo dito, é compreender o que o interlocutor está raciocinando sobre várias possibilidades da vida dele.

  • Interesse genuíno

Além de escutar, tenha interesse em saber realmente o que está sendo dito pelo seu interlocutor. Tenha um interesse genuíno, sem fazer julgamentos prévios. De uma certa maneira, a velocidade dos tempos modernos nos pede que já criemos respostas mesmo antes de entender tudo o que precisamos. Isso não pode acontecer em um diálogo.

  • Coloque-se no lugar do próximo

A empatia é uma peça chave porque ela gera mais paciência para escutar. Coloque-se verdadeiramente no lugar e sentimento do outro. Será mais fácil para ouvi-lo genuinamente.

  • Respeite o pensamento alheio

Respeite a fala do outro ainda que não concorde totalmente. Isso já vai criar uma liga de relacionamento, pois quem é a pessoa que não fica feliz ao ser ouvido genuinamente?

  • Evite distrações

Evite realizar outras tarefas enquanto estiver conversando como alguém. Escutar música, assistir TV ou olhar para o que está passando na rua vai fazer com que você tire o foco do seu interlocutor. Você percebe quando o outro se desliga, verdade?  A pessoa com quem você está falando também.

  • Pergunte sempre

Tenha o hábito de conversar fazendo perguntas porque isso demonstra interesse. O seu interlocutor pode ter dificuldades para expressar tais mensagens, mas suas indagações podem ajudá-lo. É uma investigação de verdade. Confira algumas perguntas:

– O que você está me dizendo é realmente o que você está sentindo?

– Você poderia me explicar melhor o que você está sentindo?

– Como você se sente em relação a esse fato que acabou de narrar para mim?

– O que é importante dentro de tudo isso que você me falou?

  • Concentre-se para praticar sua escuta ativa

Às vezes, é difícil de se concentrar no trabalho pelas diversas situações que podem nos acontecer como uma briga conjugal ou apenas um cansaço mental. Nesses casos, utilize ferramentas para manter a concentração. A meditação, o yoga e a respiração são bons exercícios que podem ajudar você a tensão e ajudar na escuta.

 

Escutar ativamente é criar o hábito de gerar gentileza, pois ouvir o próximo genuinamente é um ator de amor, principalmente em uma sociedade tão acelerada como a nossa. Recebemos mil informações a todo momento, mas são as conversas com outras pessoas que nos permitem enxergar em quais focar. É impossível fazer trocas de conhecimento sem comunicação.

Deixe uma resposta