fbpx

Como enfrentar e perder os medos presentes em nossas vidas?

Como enfrentar e perder os medos presentes em nossas vidas

O medo é uma sensação necessária para a sobrevivência do ser humano. Afinal, ele é responsável por ligar um botão interno que emite um alerta: “cuidado, um perigo pode estar próximo”. Mas você sabe até que ponto o medo é normal e como enfrentá-lo?

Cada pessoa tem medo de alguma situação e em diferentes níveis, como falar em público, estar em um lugar alto, conhecer novas pessoas e dirigir um veículo. O que não pode acontecer, de maneira alguma, é deixar o medo paralisar ações e impedir futuras oportunidades.

O medo é normal em uma turbulência de avião, por exemplo. Quem não vai sentir medo em um possível acidente? É um instinto natural de nossa consciência que se vê em perigo. O mesmo ocorre ao encontrar uma cobra, um lobo ou outro animal selvagem na natureza. 

Nesses momentos, você vai se perguntar como sair dessas situações e vai ter medo pelo o que pode acontecer. A sensação natural de medo é uma preservação quanto a nossa própria vida. 

Quando o medo se torna excessivo?

Como enfrentar e perder os medos presentes em nossas vidas

O medo se torna excessivo quando começa a paralisar suas ações e a prejudicar seu rendimento pessoal e profissional. E o que acontece de fato? Você para de evoluir, de adquirir novos conhecimentos e até de conhecer novas pessoas. Tudo em virtude de alguma situação passada que estimula um constante gatilho em sua vida.

Diversas pessoas, por exemplo, desenvolvem o medo de se relacionar com o mundo porque alguém as traiu em algum momento. Ter sido traído no passado por um indivíduo não significa que todo o mundo vai fazer o mesmo com você no presente ou no futuro. É preciso diferenciar aquele evento de um recorrente sentimento de negatividade e falta de atitude em relação às oportunidades que a vida apresenta.

Outra situação que aparece em diversas pessoas é o medo de conduzir um automóvel por já ter batido com um carro no passado. É desenvolvida uma leitura de fobia em relação a se pegar em um volante novamente. Isso é grave porque para muitas pessoas, incluindo para mim, dirigir é fundamental para que se possa cumprir a rotina diária. 

Se você precisa desenvolver uma ação todos os dias como dirigir e não a cumpre por medo, você fica incapacitado de realizar as suas tarefas cotidianas mais básicas. É necessário agir para que isso não aconteça.

Como perder esse medo que paralisa?

Como enfrentar e perder os medos presentes em nossas vidas

A primeira dica para enfrentar o medo é identificar bem o que nos causa essa sensação. Digo diariamente, em minhas lives no Instagram, que precisamos conhecer a questão em pauta para poder tratá-la. Se você não conseguir reconhecer os seus medos, você viverá eternamente sem controlá-los. 

Um exemplo marcante em minha vida é o medo de altura. Ao perceber que essa questão me atrapalhava, eu precisei assumir um desafio para controlar a situação. Por isso, voei de asa-delta acompanhada de um profissional da área. Assim, eu pude enxergar que o medo existe e que eu posso senti-lo, mas ele jamais deve me paralisar.

A segunda dica é ter autoconfiança e as informações necessárias para prosseguir. No caso do voo de asa-delta, eu tinha as informações de segurança e os riscos naturais de se fazer uma aventura do tipo. Com isso, pude encontrar o conforto necessário para seguir.

A terceira dica é agir de forma diferente e confrontar o medo. Se você está com receio de dirigir, faça o oposto do que o medo aconselha a você. Pegue o carro e dirija cada vez mais. Mas sempre com cautela, claro! Também é importante estar perto de pessoas positivas que entendem o seu medo e ajudam você a prosseguir. 

Deixe uma resposta